sábado, abril 25, 2009

Conceitos filosóficos?

As xoxotinhas não sorriem faz um tempão a minha pica. Aliás, nunca escancaram seus lábios, alvoroçadas. Antigamente, porém, se comportavam diferente nos lugarzinhos esquisitos, rodeadas de pessoas com caras e bocas piores que novela global, mas tudo bem. Estavam na prateleira como coisas vendidas em moquifos por moleques mais fedidos que meu pinto depois de torrar o dia inteiro numa calça de algodão horrenda, empacotado numa cueca suando pacas. Estão agora enjoadinhas.
Tem-se de gastar dinheiro para caralho num restaurante e uma série de coisas reles. E eu, sovina que só, bato uma olhando a nota de cem no chão. Gozo, ponho a grana no bolso, cheio de satisfação, e a queimo em bebidas ou algo que valha mais. Elas se sofisticaram. Jantarzinho, motelzinho chique; tudo para acabar com as pernas arregaçadas na posição de dar à luz, mas na contração inversa.
Zoo uma mina que conheço; ela faz corpo mole sempre, tipo: “Vixi, desgosto deste trem, você perde tempo me cantando.” Só pergunto se o arbusto é tiquinho ninfomaníaca. Insiste em porra nenhuma. Custa gritar “camarada, eu gosto de foder para e com caralhão, mas você é feio, fede, chato e bobo?” Simples. Do mesmo jeito que escolho o que comer no meio da sessão atônita de sono num trabalho em que se renasce o tempo inteiro para nada que julgue importante, e o calombo doendo ao esgarçar minha cueca, escolho quem traçar. Posso ser hiante com a tiazinha do café sobre o quanto acho o sexo bacana, porém não se infere que queira lhe passar o saco (que nojo!). Bom, talvez.
Quando me masturbo os objetos em derredor ficam monstrengos, se transformam, me interesso pelo gargalho de coca-cola; o pinto é maior que a circunferência. Já o sexo frágil se encastoa em armadilhas vagas, justificando-se num delírio pós-parto ou num simples cu doce ao retribuir o xaveco.
Mulheres têm medo de caras que posam de versados ou que realmente sabem alguma coisa. Suas cabecinhas pressionadas pelo peso da azeitoninha doem. Fogem de quem pensa -e com razão. Querem para foder, tanto com ele quanto com a grana dele. Mas o cu doce surge, exigem verborragia imaculada, sugerem ao camarada usar parte de seu cérebro liberada nestas ocasiões. Sexo é diferente de um jogo nevrálgico hipostasiado em ponderações e silogismos -ou alguém pensa em Sócrates ou Platão quando está fodendo? Nem meu professor na universidade, que devia limpar seu esperma em Assim Falava Zaratustra, age deste jeito, creio. Quem sabe tenha uma quedinha pelo bigode de Nietzsche, moita tapando o beicinho alisando suas espinhas dorsais. Descascar berrando: “hei de ruminar muito tempo as suas palavras como se fossem bons grãos; os meus dentes devem triturá-las e moê-las muitas vezes, até me correrem pela alma como leite?” Para que lugar o bom senso foge?
As gônadas doem numa abstinência sexual grande (estão ardidas para cacete faz tempão). Cogito sair com Paulo Coelho (sempre ele) no bolso e, ao me esfalfar para trazê-las a meu quarto quente e escuro, rememorar a ceninha final em que a putinha encontra um "amor" igualzinho a Casablanca. (Nada melhor que Coelho, o mestre das porcarias pseudoliterárias). Aí vão correr de mim, me achar sentimental para caralho, um passo à viadagem. É só foda; não encontro de anônimos infestando vícios saudáveis.
Tudo para uma metidinha. Cai ou deixa de fora a língua? Lamba grelinho quente e tome no cu, poderia ser slogan de clube destinado a homem que tenha o rabo coçando. A menininha se apaixona, fica triste só porque me refestelo noutro lado e ronco peidando, peido roncando. Se um homem continua de pau duro após uma transa é que faltou à mulher a capacidade de fazê-lo gozar. Se o pau amolece, o papo desce junto. Entreter-se em discussões bucólicas depois de uma foda, para quê? Diálogo, brincadeirinha legal forjada pela sociedade. Mas grelo é língua? Duvido, só eu o lambo, nunca me lambeu -melhor assim.

3 comentários:

Filosofia de gaveta disse...

Olá

estou lhe repassando dois selos que recebi do Xandy, é só entrar no meu blog e pegar.

Abraços

http://filosofiadegaveta.blogspot.com/2009/04/recebi-e-agora-repassando.html

Gonzaga Britto disse...

Olá, agradeço de coração seu interesse pela minha saúde. Meu retorno ao blog ainda irá demorar mais do que o previsto pois a cirurgia - ainda falta mais uma - é bem mais complicada do que eu imaginava e o pós-operatório demanda tempo. Assim, é provável que eu somente possa retornar no final de maio. Não há de ser nada. Voltarei melhor do que antes :) Copiei seus posts mais recentes para apreciá-los assim que o médico liberar-me mais tempo para leitura. Assim sendo, deixo-lhe fraterno abraço esperando "revê-lo" o mais breve possível. Saúde e paz.

GUGA ALAYON disse...

boa!